Inicio
Quem Somos
Atuação
Primeira Infância
Assistência às Famílias
Assistência às Crianças
Notícias
Ensino e Pesquisa
Doações
Indique o Site
Fale Conosco

25/03/2012 - Iprede oficializa mudança para Instituto da Primeira Infância

 
 

Por Assessoria de Imprensa

Alterar tamanho da fonte: A+ | a-

Iprede oficializa mudança para Instituto da Primeira Infância


A solenidade acontece nesta quinta-feira, às 15h, no Iprede. As atividades do Iprede serão divididas em Unidade de Promoção do Desenvolvimento na Primeira Infância, agrupando todas as iniciativas envolvendo a criança e sua família, e a Unidade de Estudos da Primeira Infância, com ações de ensino e pesquisa, comunicação e tecnologia social


O Iprede realiza, no próximo dia 29 de março (quinta-feira), às 15h, a solenidade de oficialização da sua transformação em Iprede-Instituto da Primeira Infância. A instituição que é uma referência no Ceará no tratamento da desnutrição infantil há 26 anos, desde 2008, vem focando suas atividades no desenvolvimento da primeira infância e vai continuar a realizar os projetos e programas que mantém em benefício da criança.


A partir da mudança, as atividades do Iprede serão divididas em Unidade de Promoção do Desenvolvimento na Primeira Infância, agrupando todas as iniciativas envolvendo a criança e sua família, e a Unidade de Estudos da Primeira Infância, com ações de ensino e pesquisa, comunicação e tecnologia social.


O foco na primeira infância, há quatro anos, vem sendo um dos pilares da atuação do Iprede, que já vinha se estruturando para tornar-se um centro de referência da primeira infância no Ceará e, por isso, se capacitou para assumir esse protagonismo.


A primeira infância é o período que compreende desde o nascimento até os seis anos da criança. Trata-se de uma fase considerada primordial para o desenvolvimento de suas estruturas física e psíquica e de suas habilidades sociais. As experiências desse período são determinantes na formação da criança, na relação que mantém com as pessoas que a rodeiam e a influenciam por toda a vida. Esta é também uma fase de maior vulnerabilidade, que demanda proteção especial e um ambiente seguro, acolhedor e propício ao desenvolvimento de suas potencialidades.


Cenário


O Iprede (Instituto de Prevenção da Desnutrição e da Excepcionalidade) começou sua história em 1986 como uma instituição que atuava na prevenção e tratamento da desnutrição infantil num Estado onde apenas 100 crianças em cada mil nascidas tinham possibilidade de alcançar um ano de idade e onde 30% das crianças desnutridas tinham sequelas de crescimento.


Passados 25 anos, a situação mudou bastante para o Ceará e também para o Iprede. Hoje, com uma desnutrição residual entre 6% e 7%, e taxa de mortalidade abaixo de 20 por cada mil nascidos,  a instituição filantrópica também evoluiu na sua missão. "Isso não significa dizer que o problema da saúde e da pobreza esteja resolvido. Isso significa dizer que o Ceará saiu de uma situação dramática que não existe mais", explica o coordenador técnico-científico do Iprede, Álvaro Madeiro Leite.


Já no início dos anos 2000, o modelo do Iprede começa a dar sinais de esgotamento, com várias crises financeiras por quais a instituição passou. Em 2006, quando a atual diretoria assumiu, a equipe de profissionais da instituição, já dentro de uma nova proposta, consolidou a primeira grande transformação, que foi a criação de um novo olhar para a criança, inserindo neste contexto a sua família. 


"Outro marco desse processo foi a pesquisa denominada estudo “Condições de vida e saúde de crianças e suas famílias assistidas no Iprede (CVS)”, realizada em 2006, quando descobrimos o contexto de vida dessa criança, que é, em particular, o sofrimento materno e as impossibilidades e possibilidades de esta mãe endereçar amor ao seu filho", explica.


"Nós continuamos a promover a nutrição, mas iniciamos, em particular, o esforço de tentar compreender quem é essa família, principalmente quem é essa mulher na relação com o seu filho. Então, quando essa equipe de profissionais começa a descobrir que há um mundo olhando para o desenvolvimento de crianças e desenvolvimento de família, ela se apega a alguns paradigmas e referenciais", disse coordenador técnico-científico do Iprede.


Entre esses referenciais destacam-se a primeira infância, o pensamento complexo e o aporte do pensamento da ONG Edisca, através do debate sobre o Paradigma do Desenvolvimento Humano da Unesco, além da contribuição de instituições internacionais, como o Centro de Excelência de Desenvolvimento para a Primeira Infância do Canadá e mais recentemente do Centro de Desenvolvimento Infantil de Harvard, nos Estados Unidos.


Em 2008, a partir desse novo horizonte, o Iprede passa a ser Instituto da Promoção da Nutrição e do Desenvolvimento Humano. "Passamos a trabalhar com uma coisa visível, que é a criança engordar e crescer, e com outra que é invisível, que é a sua subjetivação. O Iprede reconheceu neste conceito de primeira infância a abrangência e totalidade do seu trabalho", explica Madeiro Leite.


SERVIÇO: Solenidade de oficialização do Iprede-Instituto da Primeira Infância


Data: 29/03/12 (quinta-feira)


Horário: 15h


Local: Iprede - Rua Professor Carlos Lobo, 15, Cidade dos Funcionários - (85) 3218.4000


 


 

Comente este artigo:
* Nome:
E-mail:
Publicar E-mail:Sim   Nao   
* Comentário:
O que está escrito na imagem ?
 
 

Notícias 2012

 
 
 

Artigos

 
 
 

EXEMPLO

 
 
Veja mais

O Projeto Vida realiza, desde 2006, atendimento de 50 crianças por ano com desnutrição grave. É mantido pela Associação Etica Onlus, de Bergamo-Italia.

Seja também um parceiro do Iprede!

 

Copyright © 2014 IPREDE - Instituto da Primeira Infância. Todos os direitos reservados.
Website desenvolvido com tecnologia Super Modular